As redes WI-FI estão desprotegidas

InfoTec - Uma nova vulnerabilidade na WI-FI divulgada na manhã desta segunda-feira (16) expõe os usuários e permite ações de hackers através da interceptação de dados em milhares de gadgets. A falha facilita a ação, principalmente em aparelhos que utilizam Linux e Android 6.0 ou superior, mas não impossibilita de afetar outros sistemas, como os da Apple, Windows, OpenBSD, MediaTek, Linksys e outros.

A ruptura deriva de um conjuntos de problemas graves encontrados no WPA2, denominada KRACK, um acrônimo para Key Reinstallation Attacks. A descoberta foi divulgada pelo pesquisador de segurança Mathy Vanhoef, que ainda afirmou que o ataque funciona contra todas as redes Wi-Fi protegidas modernas.

Os efeitos mais devastadores acontecem nos aparelhos que utilizam 2.4 e acima do wpa_supplicant, um cliente Wi-Fi comumente usado no Linux. Segundo dados da pesquisa, Como o Android também usa wpa_supplicant, o as versão 6.0 e acima também contém essa vulnerabilidade. Atualmente, 41% dos dispositivos Android são vulneráveis a esta variante.

Para evitar os ataques, os usuários devem atualizar o sistema assim que as atualizações de segurança estiverem disponíveis.